05 abril, 2012

Uma simples reflexão de passagem



Se as religiões podem ser um anestésico das sociedades, a fé é com certeza o alimento da alma. Estamos numa época de fé por excelência, numa época de "passagem". A natureza passa pela fase de renascimento para o esplendor, ou de inicio de dormência que lhe permite combater os sacrificios do Inverno, caso estejamos a norte ou a sul, respectivamente. Há quem festeje a libertação, há quem festeje o renascimento, após a prisão e o sofrimento. Há apenas quem festeje... Seja de que ponto de vista for, é a simplicidade que nos permite ver sempre o lado bom de tudo. O reencontro, a beleza, a importância das pequenas coisas que nos são familiares, ás quais por vezes pouco valor damos, mas que são a essência da nossa vida e que estão lá, mesmo quando não damos por elas. É a simplicidade dessas pequenas coisas que nos fazem importantes na vida dos outros, e é o respeito por elas que toda e qualquer religião nos deve fazer valorizar. Por mais que por vezes o caminho pareça inundado e cheio de pedras, há sempre uma restea de cor e de esperança, a primavera volta com as variações de todos os seus renascimentos e as coisas simples e familiares estarão lá, de braços abertos, para nos acolher na chegada...





Seja qual for o vosso credo ou religião, brigada por terem passado por aqui e desejo-vos uma boa Páscoa!



PS: Páscoa, do hebraico " pessach", que significa passagem