20 abril, 2012

Reconstruindo, um novo olhar



Nada se mantém igual. As coisas mudam, todas as coisas mudam. O que antes respirava vida e  transparecia  a agitação própria de quem tem um significado e uma posição, de um momento para o outro pode perder o valor e pouco a pouco ir desgastando as cores próprias que irradiava, esquecendo-se e fazendo esquecer a importância que teve.

É mais ou menos por essa altura que tudo fica indefinido e a insegurança assola os solos, os espaços, os recantos que ficam sem uso e deixam de fazer sentido. A inutilidade parece querer envelhecer tudo, como se fosse um vento de destruição lenta, modificando e plantando apenas lembranças onde antes alguma coisa vivia
Até que, finalmente algo novo surge. Alguém que traz consigo a vitalidade de uns olhos que não vira o passado e vêm apenas as estrutura enorme que  se apresenta aos olhos de quem quer ver. Alguém que não sabe o uso, as esperanças, as inúmeras vidas que passaram , que ficaram, que se foram...       


E tudo toma outra cor, inventam-se novas pespectivas. Sonha-se e sonha-se: dentro da nossa imaginação aquilo que vemos pode ser pintado com todas as cores e reflectir o que sonhamos



E assim abrem-se novas janelas, outros horizontes, reinventam-se utilidades e utilizações, dá-se uma nova vida a uma vida que já viveu outra vida e ocupou espaço em muitas vidas








Ás vezes aquilo que parece perdido está apenas adormecido, à espera que venham olhos que vejam outras perspectivas. E quando tudo parece esquecido renascem esperanças nos olhos dos que trazem um sorriso, a vitalidade e a capacidade de reconstruir a partir de ruínas , um novo sonho. É preciso coragem para recomeçar, é preciso romper com as lembranças que florescem do passado e fazer nascer por cima do que construiu e se destruiu, um novo espaço onde caibam ainda todos os sonhos e todas as esperanças que consigamos imaginar. Um local onde o mais precioso seja a vida , e a demonstração do quanto tudo é tão importante para nós.




E isto tudo apenas para te dizer que quando tudo parecia perdido e em ruínas tu foste a brisa que me trouxe a esperança de um novo horizonte, e que apesar de tudo parecer tão feio, hoje consigo ver mais perspectivas e quero reconstruir por cima do que o tempo levou.  Vou à tua procura, para te contar de mim,  até que chegue o nosso reino...