20 fevereiro, 2012

Perder ou achar um futuro ? Estorias de pensar o que e amar

Hoje em dia tudo parece ter que ser ensinado. Perdeu-se a naturalidade da tradição oral para a artificialidade da procura incessante do conhecimento. A razão põe o coração a parte porque ser forte e ser racional e ser bem sucedido e ser acima de tudo capaz de realizar todos os desejos materiais.
Perdeu-se humanidade? Mas como pode a humanidade perder-se a si própria?

Era uma vez. Todas as historias que se querem estorias começam por era uma vez. Mas não foi uma vez, foi uma e outra vez, muitas vezes durante muitos anos...repetiam-se incessantemente as estorias para ensinar as crianças o valor daquilo que as rodeava. O tempo que passava na partilha entre gentes de diferentes idades levava-os a identificarem-se e encontrarem entre si pontos comuns e incomuns. Era assim que aquela gente se agrupava e se apoiava, nas dificuldades e nos maus momentos.
Um dia chegou aqueles lados um homem diferente trazendo consigo um objecto brilhante que segundo ele podia adivinhar o futuro. Depressa aquelas gentes deixaram de se encontrar para correr a procurar o seu futuro no chamativo objecto brilhante.
As pessoas deixaram de se aconselhar umas com as outras, as crianças deixaram de ter quem as ensinasse e distraisse e toda a gente queria apenas saber os supostos segredos escondidos na sabedoria do objecto convidativo.
Certo dia o homem deixou o lugar, levando consigo o seu objecto .
Revoltados os cidadãos decidiram procura-lo e sairam em grupos da aldeia, deixando para trás as crianças, os velhos e algumas das mulheres que se recusaram a abandonar os filhos ou a cria-los em constante viagem.
Ninguém se recorda se o objecto brilhante voltou a ser encontrado. Muitos se perderam, muitos voltaram, muitos para la do horizonte procuraram e por la ficaram. Mas as estorias que se contavam essas permanecem na memória dos que as ouviram e depois as contaram

Muitas vezes nos perdemos a procura dos supostos objectos brilhantes que nos darão o futuro. Mas o futuro e construído por nos a cada momento com aqueles que partilham connosco a experiência e os conhecimentos. Não e de fora que virão objectos chamativos que nos ensinem o que fazer. Só de dentro o que nos ensinam poderá criar raízes e crescer.

Mas isso parece ser um segredo que poucos querem entender... Dedicado a todos os casais que descobriram que mais importante do que ter um futuro e ser um futuro.

Eros Ramazzotti - Tina Turner Cosas De La Vida tradução

http://www.youtube.com/watch?v=7KXIpchO1Ds&sns=fb